HORTA ESCOLAR

Primeira escola contemplada será a Santa Rita de Cássia, na Vila Pérola; ao todo, 54 instituições de ensino receberão as hortas

Postada em 08 mar 2018

A Prefeitura de Foz do Iguaçu dá inicio nesta sexta-feira (9) ao Programa PLANTANDO E EDUCANDO – HORTAS ESCOLARES . O lançamento oficial acontece às 8h30 na Escola Municipal Santa Rita de Cássia, na Vila Pérola, onde será implantada a primeira horta em formato mandala. Participarão da solenidade o prefeito Chico Brasileiro, a primeira dama Rosa Maria Jerônimo, alem de secretários e representantes da Itaipu Binacional.

O projeto foi desenvolvido em parceria pelas Secretarias de Agricultura, Meio Ambiente, Segurança Pública e Educação e recebeu o apoio do Projeto Encontros e Caminhos, da Itaipu. Ao todo, 54 instituições de ensino (35 escolas municipais e 19 CMEIS) serão contempladas.

Durante a cerimônia nesta sexta-feira, também serão entregues os kits com ferramentas para o cultivo das hortas aos coordenadores das 54 instituições. Cada kit é composto por um carrinho de mão, enxada, pá, rastelo, regador e luvas.

“Por iniciativa própria, algumas escolas e centros de educação infantil já possuem suas hortas há alguns anos. Com a ideia de somar esforços e potencializar as ações, criamos um grupo multidisciplinar integrando as secretarias, e agora vamos dar inicio a implantação das hortas, um desejo antigo do prefeito Chico Brasileiro”, disse o diretor da Secretaria de Agricultura, Jan Albert Nieuwenhoff.

Capacitação

Para aprender sobre o plantio e o manejo das hortas, os coordenadores das escolas e CMEIS participam, nesta quinta-feira (8), de um curso com o agrônomo Adelar Soares de Oliveira. A capacitação acontece durante todo o dia na Escola Santa Rita de Cássia e terá como foco a produção de alimentos orgânicos e à implantação de hortas mandalas. Em formato circular, esse tipo de horta é bastante utilizado pela agricultura familiar devido ao seu baixo custo de produção. Seja em espaços pequenos ou grandes, a horta mandala facilita o manejo, a irrigação e a colheita dos produtos.

Formato

Cada escola define o espaço onde a horta será construída, a Secretaria de Agricultura fará a orientação e a entrega das mudas e sementes. A Secretaria de Segurança, através da Guarda Municipal vai ajudar no desenvolvimento e mão de obra. “O formato das hortas e o cultivo das plantas ficam a cargo de cada instituição definir, observando o espaço e atendendo as necessidades dos alunos”, explicou Jan. A equipe de educação ambiental também vai ofertar o curso: Horta Escolar: Plantando e Educando para a Sustentabilidade da Vida, com objetivo de Promover encontros de formação aos coordenadores pedagógicos das instituições de ensino, para que viabilizem práticas sustentáveis no ambiente escolar em consonância aos Objetivos do Desenvolvimento sustentável – ODS. A ideia do governo municipal é atender dois locais por semana.

Projeto

Em 2015, quando deputado estadual, Chico Brasileiro propôs na Assembleia Legislativa a criação da Semana da Alimentação Escolar Saudável, como forma de contribuir para a promoção da saúde e prevenção de doenças. Na mesma oportunidade, foi lançada a ideia do projeto de “Segurança Alimentar”, abrindo as discussões em torno da alimentação rica em alimentos mais saudáveis nas escolas, despertando o interesse das próprias crianças em substituir industrializados por produtos mais naturais. Ainda em 2015, na Assembleia Legislativa, Chico Brasileiro se tornou membro fundador da Frente Parlamentar de Segurança Alimentar e Nutricional, abrindo discussões mais específicas em torno do tema.
AMN

CONFIRA A REPORTAGEM EM ÁUDIO

Comentar


Publicidade